18ª Simpósio Paranaense de Cerâmica

O 18ª Simpósio Paranaense de Cerâmica, realizado pela Secretaria da Cultura e organizado pelo Museu Alfredo Andersen, reuniu cerca de 300 participantes
vindos de diversas cidades do Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraíba, Pará e Santa Catarina.

Após a realização do simpósio – com palestras e demonstrações de profissionais
brasileiros, do México, Estados Unidos e Portugal – a Secretaria da Cultura dá
continuidade aos trabalhos e anuncia a realização do Salão de Arte Cerâmica,
que vai ocorrer no segundo semestre de 2013.

O evento será composto por uma mostra de cerâmica contemporânea, palestra de
abertura e premiação de dois artistas. Um deles receberá prêmio em dinheiro e o
outro fará parte de uma residência artística. O edital e detalhes do evento
serão divulgados no ano que vem.

“A cerâmica terá espaço no calendário anual de eventos da Secretaria de Estado
da Cultura, já que o Simpósio e o Salão serão bienais, realizados em anos
alternados”, explica a coordenadora do Sistema Estadual de Museus, Christine
Baptista.

Segundo a artista Marília Diaz, consultora do Simpósio Paranaense de Cerâmica,
o nível elevado do debate realizado no evento serviu para que o Paraná abrisse
a discussão acerca dos rumos da arte cerâmica.

“O simpósio é formador, guia, desperta a vontade de produzir, de pesquisar. No
Museu Alfredo Andersen, são mais de 6 mil pessoas cadastradas que trabalham com
cerâmica. A realização de eventos nesta área fomenta os processos de produção
da arte”, diz Marília.

PRODUÇÃO – A cerâmica representa importante papel na cultura e economia do
Paraná. Prova disso é o município de Campo Largo, grande produtor de objetos em
cerâmica, e a região de Alexandra, no Litoral, considerada por muitos
profissionais como o local onde existe uma das melhores argilas do Brasil.

O trabalho do homem com a argila remete há pelo menos 5 mil anos e é uma das formas
mais antigas de processo poético. Utilizada para a confecção de objetos
utilitários, decorativos e de arte, a argila é uma matéria-prima que ultrapassa
fronteiras geográficas, culturais e de classe social.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =