TARSILA PARA OS BAIXINHOS NA CAIXA CULTURAL RIO

Tarsila-para-crianca-caixa-culturalCia Druw recria universo infantil da pintora brasileira Tarsila do Amaral no espetáculo de dança “Vila Tarsila”. ENTRADA FRANCA. A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, nos dias 22, 23 e 24 de Outubro (sexta, sábado e domingo) o espetáculo de dança infantojuvenil VILA TARSILA, da Cia Druw, dirigido por Miriam Druwe e Cristiane Paoli Quito. O espetáculo é inédito no Rio de Janeiro e teve temporada de estreia em São Paulo, em julho deste ano.

Com um roteiro que valoriza o lúdico, VILA TARSILA joga luzes nas memórias de infância da pintora brasileira Tarsila do Amaral e remonta sua trajetória criativa, desde as primeiras impressões sobre cores e formas, até as origens dos elementos que influenciaram diretamente sua criação artística. A montagem tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e contou com apoio do 6º Fomento à Dança da cidade de São Paulo.

“VILA TARSILA” transporta o espectador ao mundo antropofágico da artista, demonstrando que sua obra nasceu das experiências visuais das inúmeras viagens realizadas e das brincadeiras que recheavam as tardes na fazenda onde vivia em Capivari, interior de São Paulo, onde podia correr livremente entre as árvores e brincar com bonecas feitas de mato, em contraponto com a educação francesa que recebeu de seus pais.

Miriam Druwe e Cristiane Paoli Quito buscaram referências em algumas telas da pintora modernista para inspirar os seis bailarinos/intérpretes e a atriz Luciana Paes, e estarão em cena. Pinturas como “O Abaporu”, “A Negra”, “Sol Poente”, “O Lago”, “A Lua”, “Manacá”, “A Cuca”, “O Sapo”, “O Ovo ou Urutu” e “A Floresta” trazem elementos visuais fundamentais para munir a dança contemporânea pesquisada pela Cia. Druw. O cenário e o figurino de Marco Lima são a materialização dessas ideias; a trilha sonora de Natália Mallo traz criações originais e algumas inspiradas na obra de Villa-Lobos. Para complementar a investigação artística iniciada em agosto de 2009, Druwe e Quito tomaram como suporte o livro “Tarsila do Amaral – A Modernista”, de Nádia Battella Gotlib, e a exposição “Tarsila – A Viajante”, realizada na Pinacoteca do Estado (SP). Dessas duas incursões, Druwe e Quito descortinam os bastidores do movimento modernista, a vida cotidiana de Tarsila, seu processo criativo e sua relação com a arte.

CIA. DRUW Miriam Druwe, bailarina e coreógrafa da Cia. Druw, tem uma trajetória ímpar na dança brasileira. Participou de importantes companhias como Balé da Cidade de SP e Cisne Negro e trabalhou com profissionais renomados como Luis Arrieta, Ana Mondini, Vitor Navarro, Gisela Rocha, Phillip Tallard, entre outros.

Premiada pela APCA, em 1993, como melhor bailarina, Druwe trabalhou em diversos projetos e espetáculos com companhias e instituições como a Cia Nau de Ícaros, Escola Livre de Dança de Santo André, Centro de Fomação em Artes Circences (Cefac), Centro Cultural São Paulo, Sesc, Galpão do Circo e Festivais de Dança no Brasil.

A Cia. Druw apresentou, em 2008, o espetáculo de dança infantojuvenil “Lúdico”, inspirado nas obras do pintor russo Wassily Kandinsky. Em 2007, Miriam Druwe coreografou o espetáculo “De um Lugar para o Outro”, da Cia Cênica Nau de Ícaros, direção de José Possi Neto, e considerado uma “festa brasileira” por misturar circo, dança e teatro.

Direção Geral: Miriam Druwe / Roteiro e Direção Cênica: Cristiane Paoli Quito
Interpretes criadores – Adriana Guidotte, Bruna Petito, Bruno Rudolf, Tatiana Guimarães, Rodrigo Vieira, Miriam Druwe, Weidy Barbosa e a atriz Luciana Paes.
Gestão Cultural
: Doble Cultura + Social
Patrocínio: CAIXA Econômica Federal

Espetáculo VILA TARSILA
CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro Nelson Rodrigues
Av. República do Chile, 230 – Anexo, Centro (Metrô: Próximo à Estação Carioca) Tel.: (21) 2262-8152
Temporada: Dias 22, 23 e 24 de outubro de 2010, às 15h. Duração: 60 minutos
Classificação: Livre. Entrada Franca: retirar ingresso com 1 hora de antecedência

    Author: Redação

    Share This Post On

    1 comentário

    1. 63wPCd Great article. Much obliged.

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *