Cabeça de Orfeu

cabeca_de_orfeu_fto_Silvia_MachadoContemplado pelo Prêmio Funarte Klauss Vianna 2009, Jorge Garcia o novo espetáculo de sua companhia pela primeira vez no Rio de Janeiro  O que acontece no minuto que antecede a morte, quando cenas de toda a vida passam em flashes com num filme, num sonho, em nossa mente, como se fossem revividos os momentos mais importantes da trajetória de uma pessoa. Esse é tema que originou o espetáculo de dança contemporânea Cabeça de Orfeu,de Jorge Garcia, que estreia dia 14 de maio, às 20h, no Teatro Cacilda Becker, com sete bailarinos do grupo J.Gar.Cia – Dança Contemporânea.

No próprio dia 14, acontecerá um “Workshop de Dança Contemporânea”, com o Jorge Garcia, das 10h às 12h, no próprio teatro. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas através do workshop@ciajgarcia.com.br, enviando currículo vitae.

O projeto do espetáculo alicerçou sua pesquisa no mito de Orfeu para abordar a passagem da vida para a morte. “Orfeu vai até as profundezas para resgatar Eurídice, morta no dia do casamento. Em sua volta à Terra, ele agoniza depois de perder a cabeça, cortada pelas Bacantes e passa a vagar sem rumo”, explica o coreógrafo e diretor Jorge Garcia.

Inspirado no trabalho-experimento Orfee’s Head, criado para o 2º ano do departamento de Dança Teatro (MTD) da escola de artes de Amsterdam (AHK) – Theaterschool, em  março de 2007, o espetáculo apresenta apenas uma coreografia, interpretada por sete bailarinos – Alexandre Magno, André Graça, Amanda Raimundo, Beto Amorin, Natália Mendonça, Paty Bergantin e Martina Sarantopoulos.

Para contar sua história por meio da dança contemporânea, o bailarino e coreógrafo Jorge Garcia – que esteve por dois anos no grupo Cisne Negro, depois ficou sete no Balé da Cidade de São Paulo até montar sua própria companhia, em 2005 – se apoia em uma linguagem cinematográfica, do ponto de vista dramatúrgico. Destaque para o vigor dos movimentos: “Tem uma fisicalidade forte, mesclando capoeira de Angola com dança contemporânea, sempre com uma teatralidade muito presente”, explica Jorge Garcia.

Entre os elementos de cena, uma TV de LCD de 40 polegadas e uma filmadora para captar as imagens ao vivo funcionam para criar uma ilusão no espectador, “para que ele entre nesse mundo de fantasia. É o brincar com a atenção, a tensão, do público”, comenta Jorge.
Composta por Aguinaldo Bueno especialmente para Cabeça de Orfeu, com música atonal e eletrônica, a trilha sonora também é construída por meio de microfones em cena. “Tiramos som das coisas que acontecem em cena, são sons de interferência”, explica.

“CABEÇA DE ORFEU” – Com J.GAR.CIA Dança Contemporânea
Estréia dia 14 de maio, sexta-feira, às 20h.
Data: dia 14 e 15 de maio (sexta e sábado), às 20h, e dia 16 de maio (domingo) às 19h.
Local: Teatro Cacilda Becker (Rua do Catete, 338 – Catete. Tel.: 2265-9933)
Ingresso: R$ 5,00 (inteira) e R$ 2,50 (meia).
Duração: 70 minutos.
Faixa etária: 15 anos.
Acesso para deficiente

Teatro Cacilda Becker
Dias 14, 15 e 16 de maio
Dia 14 acontecerá um Workshop de Dança Contemporânea, gratuito, das 10h às 12h no próprio teatro. Inscrição enviando currículo vitae para workshop@ciajgarcia.com.br (recomendado experiência básica em dança). Vagas Limitadas.

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *