19 de agosto – Dia do Ator

teatroUm corpinho bem torneado, um rostinho bonito e o esboço de algumas emoções – alegria, tristeza e raiva – têm sido os principais requisitos para que os “atores de ocasião” – aqueles que se mantêm na ativa por um ou dois verões – conquistem seu “espaço” no meio artístico.

Esse modelo fast food de “atores” é mais evidente no cinema e na televisão, é verdade. No teatro o assunto é outro. É preciso mais que belos atributos físicos. É preciso saber muito do ofício de representar. É preciso estudar… muito.

A formação profissional do ator, no Brasil, é realizada por poucas escolas de nível superior e técnico, geralmente com duração de 3 anos, onde são ministradas as principais matérias relacionadas às artes cênicas. Paralelamente a essas escolas, o ofício do ator pode ser obtido através dos diversos cursos livres de teatro, onde a preocupação maior é com o ensino das técnicas de interpretação, expressão vocal e corporal.

As escolas profissionalizantes, no que concerne às técnicas interpretativas, adotam basicamente o Método de Composição de Personagem e Criação de um Papel de Constantin Stanislavski, que trabalha fundamentalmente com a emoção do ator.

O estudo das artes cênicas, através da criação de escolas especializadas, tem evoluído gradativamente nesses últimos anos – apesar de ainda ser reduzido o número desses estabelecimentos e grande parte deles ser de qualidade duvidosa – sendo que poucas dessas escolas ousaram evoluir ou buscar, através de estudos e pesquisas, alternativas para a arte do ator.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *