Supertições: Entendendo Melhor.

Superstição é uma espécie de crendice popular que não possui explicação científica. As superstições são criadas pelo povo e costuma passar de geração para geração.

As superstições

Por desconhecer as causas e efeitos de determinados fenômenos científicos, muitas pessoas atribuem explicações sem sentido racional e, portanto, falsos.

As supertições podem, muitas vezes, atrapalhar a vida das pessoas. Podemos citar como exemplo o caso de uma pessoa que deixa de fazer determinadas coisas num dia de sexta-feira 13. Não há nenhuma explicação científica que prevê que este dia atrai azar, porém muitos indivíduos acreditam nisso como se fosse uma verdade. Isto é uma superstição que acaba atrapalhando a vida de uma pessoa.

Exemplo das superstições mais populares no Brasil:

– Cruzar na rua com um gato preto dá azar;

 

– Quebrar um espelho provoca sete anos de azar na vida de quem quebrou;

 

– Passar por debaixo de uma escada dá azar;

 

– Achar um trevo de quatro folhas trás sorte;

 

– Pé de coelho trás sorte;

 

– Deixar um sapato ou chinelo de cabeça para baixo pode provocar a morte da mãe;

 

– Abrir guarda-chuva dentro de casa pode atrair morte;

 

– Toda sexta-feira 13 é um dia perigoso e podem ocorrer fatos ruins para as pessoas;

 

– Jogar moedas numa fonte de água pode realizar um desejo da pessoa que jogou;

 

– Bater três vezes numa madeira pode evitar eventos ruins.

 

Aqui, as más superstições


 

 

Abacateiro: Quem plantar morrerá quando ele der frutos.

 

Agosto: Mês do desgosto e também do cachorro louco.

 

Água: Moça que beber em concha, casa com homem careca.

 

Água de chuva: Tomá-la dá papo.

 

Agulha: Encontrar uma na rua é sinal de miséria.

 

Agulha: Quando quebra ao coser, a pessoa morrerá logo.

 

Aleijado: Conversar com um, na sexta-feira, dá azar.

 

Aliança: Moça que experimenta aliança de mulher casada não se casará.

 

Aliança: Quando se parte inesperadamente, indica morte de um dos cônjuges.

 

Ambulância: Quando ela passa, deve-se pegar em um pedaço de ferro para afastá-la da gente.

 

Anão: Quando se ver um, deve-se dar 3 voltas ao seu redor para evitar o azar.

 

Andar de costas: É mau agouro. Diz-se estar pisando no cabelinho de Nossa Senhora.

 

Arrepio: Quando o sentimos, diz-se que a morte passou por nós.

 

Árvore de Natal: Haverá infelicidade na casa em que for interrompida a confecção desta árvore.

 

Banana: Quando gêmeas devem ser comidas separadamente, para não trazerem azar.

 

Beijo: Sonhar com ele é sinal de traição.

 

Borboleta: Quando pousa na parede é sinal de morte.

 

Broche: Presentear com um, desfaz a amizade.

 

Burro: Quando relincha, traz morte.

 

Cabelos: Não devem ser penteados até o meio-dia da sexta-feira da Paixão, do contrário cairão todos no ano seguinte.

 

Cachorro: Quando lambe o sangue de uma pessoa, traz-lhe loucura.

 

Cadeira: Estando vazia, perto da cama, durante a noite é ocupada por alma de outro mundo.

 

Calçado: Virado com a sola pra cima, dá azar.

 

Casamento: Em ano bissexto, traz infelicidade.

 

Casamento: Não serão felizes os noivos que se virem antes do casamento.

 

Cemitério: Não se deve trazer terra do cemitério, pois alguém morrerá.

 

Chapéu: Em cima de uma casa é sinal de morte para a pessoa mais velha da casa.

 

Cigarro: Jogá-lo pela porta ou janela dá azar.

 

Coelho: Criação de coelhos dá azar.

 

Cortar unhas: Perde-se o sono, cortando-as à noite.

 

Corvo: Pousado no telhado de uma casa, anuncia a morte de um dos seus moradores.

 

Costurar: Até às 6 horas da tarde, carrega a vista.

 

Crianças: A água de banho das recém-nascidas não deve ser jogada perto das galinhas para que as crianças não percam a fala.

 

Crucifixo: Uma noiva não deve usá-lo no dia do casamento, com o risco de carregar uma cruz por toda parte.

 

Dedo: Espetar ou cortar o indicador é sinal de desgosto.

 

Defunto: A pessoa que beijar pé de defunto, irá logo atrás.

 

Deitar: No chão atrai morte para alguém da família.

 

Dentes: Sonhar com dentes que estão caindo, próxima morte ou grande desgraça.

 

Dinheiro: Sonhar com ele, é sinal de miséria.

 

Doente: Trocá-lo de cama, é morte certa.

 

Enterro: Não se deve contar o número de carros de um enterro porque significa o número de anos de vida de quem os conta.

 

Escada: Passar por baixo de uma, é mau agouro.

 

Espelho: Quebrado, dá azar.

 

Estrela: Apontar uma, faz nascer verruga no dedo.

 

Faca: Uma moça que a derruba corta encontro com rapaz.

 

Fósforo: Acender os cigarros de três pessoas com o mesmo palito, trará morte à mais moça.

 

Freira: Encontrar duas juntas é sinal de tristeza.

 

Galinha: Com canto de ganso, é prenúncio de morte.

 

Gato: Atrás da porta dá azar.

 

Grampo: Perdê-lo é perder namorado.

 

Guarda-chuva: Aberto em dia de sol, chama chuva.

 

Lagartixa: Matá-la dá azar.

 

Lenço: Quem recebe e não retribui com 10 centavos, fica de mal com o ofertante.

 

Língua: Quando se morde a língua, é sinal que estão falando mal da gente.

 

Mala: Deixá-la aberta é sinal de mau agouro.

 

Mesa: Deitar sobre ela, dá azar.

 

Ovo: Sonhar com ovo é sinal de briga.

 

Padre: Ver três juntos dá azar.

 

Panela: Moça que raspa, chama chuva no dia de seu casamento.

 

Pão: Quem comer a ponta de pão se casará com médico.

 

Pé: Comer de pé de galinha atrasa a vida.

 

Relógio: Estando parado anuncia vida curta.

 

Santo Antônio: Quando o mudamos de lugar, chove na certa.

 

Sapo: Ficaremos com dor de cabeça se um sapo nos ver primeiro do que nós a ele.

 

Sexta-feira: É um dia perigoso.

 

Sorvete: Morre a mãe de quem tomar um sorvete de palito e quebrá-lo no fim.

 

Teia de aranha: Tirando-a de uma casa, tira-se a boa sorte.

 

Tinta: Derramá-la anuncia morte.

 

Urubu: Quando abre as asas, é sinal de chuva.

 

Uva: Sonhar com uvas, é sinal de lágrimas.

 

Vento: Muito forte, é aviso de morte de um padre.

 

Vesgo: Ver um na rua dá azar o dia todo.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *