Museu Antropológico volta a servir à Sociedade Gaúcha

MARSO novo diretor do Museu Antropológico do Rio Grande do Sul (MARS), Joel Santana, determinou os primeiros passos de sua gestão frente ao museu, visando à reativação dos trabalhos na instituição, visto que há vários anos estavam praticamente paralisados.

 

Uma das primeiras ações é o cadastramento junto ao IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus- e a adesão à Política Nacional de Museus.

 

Além disso, o Museu Antropológico do Rio Grande do Sul já está realizando preparativos para a sua participação no Abril Indígena, através da reedição do seminário Povos Indígenas e o Estado e de uma exposição temporária que acontecerão no Memorial do Rio Grande do Sul.

 

O MARS

O Museu Antropológico do Rio Grande do Sul foi criado em 20 de abril de 1978 a fim de reunir material que auxilie a pesquisa e o estudo sobre as diferenças culturais, assim como divulgar os aspectos tomados como significativos da cultura e da sociedade do Rio Grande do Sul.

 

O acervo do MARS é formado, prioritariamente, por documentos e objetos frutos de pesquisas etnográficas e arqueológicas, realizadas regionalmente. No centro de documentação da Instituição, constam, além de obras sobre tema, fotografias, entrevistas, objetos de uso cotidiano, até aqueles de conotação ritual e sagrada intrínseca

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *