Casa Kozák é doada para a Prefeitura de Curitiba

A Casa Kozák, imóvel localizado no bairro do Uberaba e que faz parte do espólio do cineasta e pesquisador Vladimir Kozák falecido em 1979, sem deixar herdeiros, foi doada pelo governo do Estado à Prefeitura Municipal de Curitiba após solicitação feita pelo prefeito Gustavo Fruet. A decisão publicada no Diário Oficial do Estado foi sancionada no último dia 6 de dezembro e prevê a reativação da biblioteca em até dois anos. Com a transferência do imóvel para a Prefeitura de Curitiba, a administração municipal poderá incluir no orçamento para 2014 a previsão de recursos para reforma e reativação da biblioteca.

Na sexta-feira (13), líderes comunitários do Uberaba estiveram reunidos, na sede da Fundação Cultural de Curitiba, com o presidente Marcos Cordiolli e o vereador Helio Wirbiski que anunciou a destinação de R$ 250 mil de suas emendas individuais para as obras e outros R$ 50 mil para a manutenção do espaço. As emendas serão votadas na próxima semana.

Cordiolli enalteceu o trabalho conjunto realizado pelos poderes públicos.
“Vamos honrar a confiança do prefeito Gustavo Fruet, do governador Beto e Richa e do vereador Helio Wirbiski levando programas que ajudem a ampliar o acesso à literatura e à cultura no bairro do Uberaba”, disse Cordiolli.

“Esse é um presente que os moradores do Uberaba e região aguardam há muito tempo e que conquistamos depois de um ano de muito trabalho junto ao governo do Estado e a Prefeitura de Curitiba”, afirmou Wirbiski.

Histórico – Localizada na Vila São Paulo, na Rua Padre Júlio Saavedra, n° 588, a Casa Kozák tornou-se um Centro de Cultura e biblioteca em 1992. Por decisão judicial, a casa com os móveis, objetos, filmes e outros registros deixados por Kozák foi incorporada ao acervo do Museu Paranaense. Em julho de 2011, foram identificados vários problemas estruturais na edificação, razão pela qual foi solicitada vistoria por parte da COSEDI – Comissão de Segurança de Edificações e Imóveis, que emitiu relatório sugerindo a imediata interdição do local. Considerando que a referida casa não era propriedade do Município ou da Fundação Cultural de Curitiba e sim do Estado do Paraná, o imóvel foi devolvido ao Estado para a elaboração de projeto de reforma.

O pesquisador – Tcheco naturalizado brasileiro, Vladimir Kozák chegou ao Brasil em 1924, instalando-se no Paraná. Depois percorreu outros estados brasileiros, registrando em filmes, fotografias, desenhos e aquarelas o cotidiano de grupos indígenas brasileiros e manifestações da cultura popular. Os registros cinematográficos reúnem 36 horas de filmes em 16mm coloridos e não sonorizados. Grande parte das filmagens é dedicada ao homem e ao território paranaense, entre as décadas de 1940 e 1950, e constitui uma rica fonte de pesquisas para cineastas, antropólogos, geógrafos, biólogos e historiadores.

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *