Brasil Folclórico – Artigo

folcloremapaUm país forma sua identidade,principalmente pela tradição e pela preservação dos costumes populares. O folclore é composto de mitos e lendas. As lendas são estórias que passam de geração em geração pela tradição oral e os mitos são criações populares para explicar fatos científicos que eles não compreendiam bem ou simplesmente para assustar,principalmente as crianças,como o bicho-papão,por exemplo. As estórias,contos,lendas,cânticos religiosos,adágios populares e trovas brotadas da alma de um povo é que retratam bem a “fotografia”daquela nação e como esta se mostra para o mundo. As diversas raças que deram origem ao povo brasileiro, nos transmitiram o seu conhecimento atávico,as suas crenças,o seu modo de se expressar e as suas cantigas agitadas como o batuque dos negros ou ternas e lânguidas como a modinha portuguesa. O folclore conserva esse passado na sua essência,embora nos chegue modificados pela ação do tempo. O fandango,a luta entre cristãos e mouros e mesmo o bumba-meu-boi, a festa do Divino,a congada perpetua bailados ou os faz desaparecer para ressuscitá-los depois,sempre com o feitio e cor original ou modificado pela engrenagem da máquina do tempo que muda o sentido das palavras. O folk-lore é muito anterior a 22 de agosto de 1846 quando William John Thoms criou o termo para designar as crenças e lendas populares. O desenvolvimento industrial,a tecnologia avançada não destrói o folclore. Não apenas contos(folks-tales) e cantos,mas,hábitos,costumes,gestos,superstições,alimentação,mezinhas,indumentária,sátiras,lirismo tudo constitui a história daquele grupo social,chegado até nós pela tradição oral.Onde estiver o homem viverá uma fonte de criação,preservação e divulgação dos hábitos daquele clã e cultura daquele povo;em qualquer deles estará aí,vívida e atuante a cultura sagrada,hierárquica,veneranda,reservada para a iniciação,a tradição oral e coletiva,destinada a manter usos e costumes por muitos séculos. No Brasil,inúmeros e importantes historiadores dedicaram-se ao estudo do folclore nacional,como por exemplo Luís Câmara Cascudo,João Ribeiro,Gustavo Barroso, Sílvio Romero, entre outros. A riqueza do nosso folclore é ímpar,pois,três povos ajudaram a criar a nossa identidade cultural:o luso,o negro e o índio. Temos os reisados e cheganças,o bumba-meu-boi,o carnaval,o candomblé,as cavalhadas, a festa de reis,o maracatu. Mitos temos inúmeros,não fosse o povo brasileiro profundamente criativo:o boitatá,o boto,o curupira,o lobisomem(esse herdado dos europeus) a mãe d’ água,o corpo-seco,as assombrações,a mula sem cabeça,o saci,o velho do surrão. As adivinhações, os provérbios,as trovas (de origem portuguesa) a literatura de cordel,as “incelênças” nordestinas. Realmente , um estudo encantador ,fascinante e muito rico o estudo do folclore! Bom que hoje seja tão festejado, pois,a elite social e intelectual do Brasil só tomou conhecimento dele com a chegada do Romantismo,no sec. XIX.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *