ZÉ RENATO & RENATO BRAZ

ze-renatoLançamento do CD “Papo de Passarim”. Duas vozes, dois violões, um pouco de percussão. O formato limpo e intimista é a base do magistral encontro de Zé Renato e Renato Braz. A dupla coleciona muitas afinidades: cantores afinadíssimos e sofisticados constroem suas carreiras por caminhos bem próprios, com assinatura. E o novo ponto, interseção entre as duas histórias, acontece no show que virou CD, vai ser DVD, e volta para a estrada como show. Papo de Passarim, singelo assim.

Zé Renato foi referência para Renato Braz no início de uma carreira que já soma vinte anos. O primeiro encontro no palco do capixaba Zé Renato com o paulista Renato Braz aconteceu em duas apresentações especialíssimas no Sesc Vila Mariana. Com o sucesso do duo, Zé Renato e Renato Braz receberam convite do Canal Brasil para um especial, que foi gravado nos últimos dias de maio no Teatro Fecap, também em São Paulo. O nobre show chega primeiro nesse CD ao vivo, que abre alas para o especial de TV e o lançamento em DVD.Somando idéias o repertório foi construído a partir de papos informais entre os dois artistas.

Entram sambas do mineiro João Bosco com o carioca Aldir Blanc (Kid Cavaquinho/De frente pro crime) e do paulistano Paulo Vanzolini (Capoeira do Arnaldo). A poesia de Paulo Cesar Pinheiro aparece com os parceiros Wilson das Neves (Um novo amor chegou e O dia em que o morro descer e não for carnaval) e Dori Caymmi (Rio Amazonas e Desenredo). Ares cubanos chegam em composição de Ela O’Farrill (Adios felicidad) enquanto o nordeste brasileiro está representado com Raymundo Evangelista e Ary Monteiro (Panelada de bochecha, com direito a versos que celebram o papo de passarim). O cancioneiro clássico brasileiro ainda aparece na parceria de João de Barro e Antonio Almeida (A saudade mata a gente).

Da obra de Zé Renato, recriam duas parcerias com Milton Nascimento: Ponto de encontro e Anima, essa costurada a Sem fim, de Noveli e Cacaso. Com Xico Chaves, Zé assina o Papo de passarim que batiza o trabalho enquanto com Cláudio Nucci e Ronaldo Bastos apresenta A hora e a vez.

Teatro Rival Petrobras (472 lugares) – Rua: Álvaro Alvim, 33/37 – Cinelândia. Tel.: 2524 1666 RJ
Dias 08 e 09 de outubro – Sexta e sábado, às 19h30
Preço: Setor A/ Mezanino R$ 50,00(Inteira) R$ 25,00(Meia)
Setor B: R$ 40,00(Inteira) R$30,00(Os 100 primeiros pagantes) R$20,00(Meia)
Classificação: 16 anos. www.rivalpetrobras.com.br

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *