Verdades sobre o Dia da Mentira

 

Marion Koogler McNay Art Museum, San Antonio, TX, USA

Eva, não ouça o mentiroso. Paul Gauguin, 1889.
 

Dentre as várias versões de por que 1º de abril é considerado o Dia da Mentira, uma das mais aceitas é a francesa. Entre os francos, o ano-novo era comemorado nas festas da primavera, entre 25 de março e 1º de abril. Quando, em 1564, o rei francês Carlos IX adotou o calendário gregoriano e passou a iniciar o ano-novo em 1º de janeiro, alguns franceses conservadores resistiram, insistindo em comemorar a data em 1º de abril. A maioria do povo, por brincadeira, passou nessa data a gozar esses conservadores, convidando-os para festas inexistentes ou mandando-lhes presentes estranhos e falsos. Daí o seu epíteto de Dia da Mentira. Atualmente, na França e em muitos países, como o Brasil, é comum as pessoas nesse dia contar mentiras e vantagens “cabeludas” ou fazer falsos convites, tudo em nome do dia em que é permitido faltar com a verdade.

Bibliografia utilizada: Guia dos curiosos, de Marcelo Duarte. São Paulo, Cia. das Letras, 1996.

    Author: Redação

    Share This Post On