SEIS POR 1/2 DÚZIA –

peca_meia_duzia_386x230_Criações autônomas compartilhadas – Danças inspiradas na obra de Tim Burton. Projeto contemplado com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, integra seis solos de dança de diferentes artistas do “Couve-Flor Minicomunidade Artística Mundial”.

Programação:

Dias 11 e 12 –  ás 20h e dia 13 às 17h e 20h
Ricardo Marinelli – “Se ele fosse outra coisa não seria muito diferente”
Gustavo Bitencourt – “Pig Lalangue”

Dias 18 e 19 –  às 20h e dia 20 às 17h e 20h
Cândida Monte – “Magda”
Neto Machado – “Mood”

Dias 25 e 26 –  às 20h e dia 27 às 17h e 20h
Elisabete Finger – “Bestiário”
Michelle Moura – “CAVALO”

Também faz parte do projeto  – Criações autônomas compartilhadas
Oficina de criação coordenada por Gustavo Bitencourt e Ricardo Marinelli.
De 26 a 29 de agosto – das 14 às 18h
Local: Cafofo Couve-flor (Almirante Gonçalves, 1084)
Entrada Franca
Informações e inscrições: 9615-1274
Produção: Ricardo Marinelli e Wellington Guitti

Ingresso: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia-entrada)

Data(s): 25/08/2010 a 27/08/2010., 18/08/2010 a 20/08/2010. e 11/08/2010 a 13/08/2010.

Horários: Consultar a programação

Espaço cultural: Teatro Universitário de Curitiba – TUC

Observações:

Tim Burton inspira solos de dança do Coletivo Couve-Flor

A obra de Tim Burton é a principal influência dos “Solos do Couve-Flor”, que estreiam em agosto em Curitiba no TUC (Teatro Universitário de Curitiba). O projeto integra seis solos de dança de diferentes artistas do “Couve-Flor Minicomunidade Artística Mundial” e tem como ponto de partida o livro “A Morte Melancólica do Rapaz Ostra e Outras Estórias”, escrito e ilustrado pelo cineasta norte-americano. O projeto conta com o subsídio do Prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança 2009.
A obra de Burton também foi objeto de estudo do “Couve-Flor” para a montagem do espetáculo “O Rapaz e a Rapariga: peça de pessoa, prego e pelúcia” que fez temporada no início do ano no Teatro Novelas Curitibanas com apoio do Fundo Municipal de Cultura e também foi apresentada em Salvador, na Bahia. O projeto dos solos de dança faz também um diálogo com o espetáculo e as questões levantadas durante o processo de criação, voltadas principalmente para o que os artistas definem como “uma corporeidade bizarramente específica”, que pode ser identificada na obra de Burton através de seus personagens sombrios e peculiares.
O Couve-Flor Minicomunidade Artística Mundial é um coletivo com sede em Curitiba formado por artistas independentes que trabalham com teatro, dança contemporânea, artes visuais e artes vivas, como eles definem. Os seis solos serão realizados pelos “Couves” Cândida Monte, Elisabete Finger, Gustavo Bitencourt, Michelle Moura, Neto Machado e Ricardo Marinelli.

    Author: Redação

    Share This Post On

    102 Comentários

    1. Thank you for your blog article.Thanks Again. Fantastic.

    2. Really informative blog.Really looking forward to read more. Fantastic.

    Trackbacks/Pingbacks

    1. hbuygtduijkohgytrihguteytu - Title... [...]below you will discover the link to some websites that we believe it is best to visit[...]...

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *