Enredo 2010 – Vai-Vai

a Vai-VaiVai-Vai leva para o Anhembi a Copa do Mundo e a história mundial

Escola de samba também falará dos últimos 80 anos de sua história.
Enredo comemora duplo jubileu de carvalho da agremiação.

Os últimos 80 anos de História, os 80 anos de copas do mundo e os 80 anos de fundação da escola. São todas essas comemorações que a Vai-Vai levará ao sambódromo no próximo carnaval. A agremiação, a última a entrar no Anhembi na sexta-feira de carnaval (12 de fevereiro), tem como enredo “80 anos de arte e euforia. É bom no samba, é bom no couro. Salve o duplo jubileu de carvalho”.

Para o diretor de carnaval da Vai-Vai, Lourival Campos, 36 anos, a escola viu uma importante oportunidade de resgate histórico com a chegada da Copa do Mundo ao continente africano. “É a primeira vez que a disputa é realizada na África, de onde vem a origem da Vai-Vai”, diz.

Para o carnaval 2010, a escola preferiu abrir mão da figura do carnavalesco e retomar a comissão de carnaval, algo já feito na década de 1980. São nove pessoas responsáveis pela elaboração do enredo.

“A comissão de carnaval tira o monopólio da criação. Hoje, o termo é conhecido por conta da Beija-Flor de Nilópolis, no Rio. Mas isso é algo que a Vai-Vai já fez há alguns carnavais”, diz Campos, lembrando de todo o sucesso de Chico Spinoza à frente da escola. Dos seis carnavais que atuou, Spinoza venceu três. Agora, o carnavalesco está à frente do carnaval da Estácio de Sá, no Rio.

Para contar o enredo, cinco carros alegóricos e 28 alas farão alusão a alguns dos principais fatos da História: 2ª Guerra Mundial, Guerra Fria, ditaduras militares pela América do Sul, a Queda do Muro de Berlim. Para contar a história das Copas, os países sedes, os campeões, os super estádios.

Coroas em alusão aos 80 anos da escola

“Vamos usar muitas performances cênicas nos nossos carros e ao longo do desfile, que são mais um recurso para explicar o enredo”, diz Campos.

O diretor de carnaval afirma que os materiais que serão usados nos carros alegóricos vão do luxo africano ao high tech. O abre-alas será formado por três carros acoplados numa referência aos 80 da Vai-Vai, retratando a ancestralidade africana, a religiosidade e as terras sulafricanas. A última parte da alegoria é uma grande savana com leões e outros animais da fauna local. Uma escultura de 11 metros de altura que está sendo confeccionada pelo artista plástico Gilmar Pina, em Guarulhos, é a grande surpresa da escola para este carro.

A segunda alegoria mostrará o período pós 2ª Guerra Mundial e a retomada da realização das copas após o conflito armado. O carro também fará uma alusão ao “complexo de vira-lata”, expressão criada por Nelson Rodrigues, mostrando o crescimento de um orgulho brasileiro e a construção de Brasília.

O terceiro carro será sobre a Guerra Fria e as ditaduras militares na América do Sul, que serão lembradas por uma estátua de 13 metros de altura de um grande ditador. Em seguida, uma alegoria falará da consolidação da Copa do Mundo, com João Havelange à frente do evento e a construção de grandes estádios. Este carro fará uma homenagem aos sete países que já venceram uma copa (Brasil, Itália, Alemanha, Uruguai, Argentina, França e Inglaterra).

No último carro, a comemoração do duplo jubileu de carvalho, homenageando os heróis do samba, do carnaval e do futebol. A escola promete um renomado jogador para esta alegoria.

A Vai-Vai entra no Anhembi com 4 mil componentes. A bateria, com 300 componentes, será comandada por mestre Tadeu, na escola há 37 anos ininterruptos. Camila Silva é a rainha da bateria e Pingo e Paula formam o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira.

A escola calcula gastar R$ 2,5 milhões neste carnaval. As fantasias custam entre R$ 400 e R$ 600.

    Author: Redação

    Share This Post On

    1 comentário

    1. 7XmwHt Great, thanks for sharing this blog article.Much thanks again. Much obliged.

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *