Enredo 2010 – Imperador do Ipiranga

a Imperador do IpirangaImperador do Ipiranga abre o carnaval levando medicina para a Avenida

Escola desfila com carro de 123 esculturas.
Rainha de bateria foi escolhida em concurso.

A primeira escola a desfilar no carnaval de São Paulo, no dia 12 de fevereiro, é a Imperador do Ipiranga. O enredo “Da antiguidade à tecnologia: medicina, a nobre arte de salvar vidas” fala principalmente da evolução da medicina no decorrer do tempo. “Vamos abrir o desfile da sexta-feira em grande estilo. Queremos que as pessoas aplaudam esses profissionais que salvam tantas vidas”, disse o carnavalesco Anselmo Brito.

O melhor carnaval do grupo de acesso em 2009 busca a perfeição neste ano em que volta a desfilar no grupo especial. “Não queremos mais ser uma escola que fica sempre caindo e voltando ao grupo especial. Estamos levando para a avenida um carnaval altamente competitivo. O acabamento será prestar atenção aos mínimos detalhes”, afirmou o presidente Jamil Jorge.
O abre-alas da escola terá 80 metros de comprimento e, segundo Brito, a alegoria deve ter 123 esculturas. “Será o carro com o maior número de esculturas já visto no carnaval do Brasil”, revelou o carnavalesco.

A madrinha de bateria da escola é Adriana Lessa. A rainha de bateria será Patrícia Estevam, moradora do bairro, escolhida por um concurso que aconteceu em novembro na Imperador do Ipiranga.

 

São 37 pessoas na confeçcão do carnaval da escola do Ipiranga

No barracão, 37 pessoas trabalham na confecção do carnaval da Imperador do Ipiranga. O carnavalesco trabalhou durante três meses na elaboração da sinopse do samba. Ele contou com a ajuda de médicos que já garantiram a presença na avenida. “Alguns médicos de referência em São Paulo vão desfilar na Imperador do Ipiranga”, afirmou Brito. Ele confessou ter achado o tema difícil no início. “As pessoas acham que a gente vai levar doença para avenida. Na verdade, vamos levar a trajetória da medicina. Vamos falar de saúde e bem-estar. A medicina que salvar vidas”, contou Brito.
Serão 3,4 mil componentes na escola, sendo 220 na bateria. O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira vem simbolizando deuses. “O mestre-sala simboliza o deus criador de tudo. A porta-bandeira representa a deusa da vida. Então, o casal significa o criador dando a vida”, explicou o carnavalesco.
Brito disse que o último carro alegórico promete surpreender o público. “A alegoria que fecha o desfile comemora a tecnologia na medicina. Ela fala de esperança, de como as células-tronco podem ajudar na cura de várias doenças”, disse o carnavalesco.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *