CMPB perde Vicente Ribeiro

vicente ribeiroDesde a última terça-feira, o Conservatório de Música Popular Brasileira de Curitiba (CMPB) está sem o seu coordenador pedagógico. O cargo era ocupado pelo maestro, arranjador e compositor Vicente Ribeiro há cinco anos. Entre outras funções, Ribeiro era responsável pela contratação de novos professores. Mas, devido a um possível corte de verba, o músico foi demitido e seu posto está sendo “repensado” por Nilton Cordoni, novo presidente do Icac (Instituto Curitiba de Arte e Cultura), órgão ligado à Fundação Cultural de Curitiba e responsável pela gestão da área musical.

 

“Neste momento estamos repensando o perfil do profissional que deve ocupar o cargo e o que esse posto deve ser dentro do Conservatório”, disse Cordoni, que assumiu o órgão em 1.º de fevereiro.

 

Ainda segundo o presidente do Icac, o replanejamento envolve questões financeiras. E um possível descontentamento por parte de músicos ligados à instituição já era esperado. “Neste momento, a saída do Vicente nos auxilia na redução de despesas, na administração do orçamento. E houve descontentamento, mas isso acontece em qualquer mudança.”

 

Vicente Ribeiro disse que recebeu a notícia de maneira inesperada e “sumária”. “Fui convocado para uma reunião sobre o Vocal Brasileirão [grupo do qual é regente], e, no final do encontro, o Nilton me deu um papel, dizendo que estava de aviso prévio”, diz o maestro. Segundo Ribeiro, o presidente do Icac também teria dito que o cargo seria extinto porque o Conservatório busca uma redução nas despesas.

 

“A tônica da conversa foi essa. Parece que há um corte de 15% da verba repassada pela prefeitura [em relação a 2010]. O Nilton também propôs que se pagassem os músicos de três em três meses para reduzir as taxas bancárias, mas as contas não esperam três meses para serem pagas”, aponta o músico. Outra fonte ligada ao conservatório, que preferiu não se identificar, confirmou a redução da verba em 15%.

Como coordenador pedagógico, Vicente Ribeiro tinha importantes funções, como orientação sobre a metodologia utilizada pelos professores, contratação de novos músicos e atendimento aos alunos. “É como um colégio. Tem que ter alguém que tenha conhecimento de MPB e de educação. Não podemos imaginá-lo sem um coordenador pedagógico.”

 

A Fundação Cultural de Curitiba, por meio de sua assessoria, informou que Vicente Ribeiro continua como maestro e arranjador do Vocal Brasileirão, mas que seu cargo como coordenador pedagógico do CMPB está “sendo reavaliado de acordo com as mudanças que estão acontecendo na nova gestão”.

Cristiano Castilho

Saiba mais aqui…

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =