Funarte lança vídeo que resgata a história do Projeto Pixinguinha

A história da criação e dos primeiros anos do Projeto Pixinguinha está contada em um videodocumento que a Fundação Nacional de Artes (Funarte) lança terça-feira (21), às 18h30, na Sala Sidney Miller, no Palácio Gustavo Capanema, no centro do Rio. Com 56 minutos de duração, o vídeo ficará disponível, a partir de seu lançamento, no Portal das Artes – www.funarte.gov.br/brasilmemoriadasartes , para ser assistido em streaming, sem a possibilidade de download.

 

São imagens, áudios e documentos digitalizados que permitirão aos internautas conhecer ou reviver momentos marcantes do projeto criado em 1977 para levar espetáculos de qualidade da música brasileira, a preços acessíveis, às camadas populares. O videodocumento é uma realização do Brasil Memória das Artes, projeto de preservação e difusão do acervo da Funarte que conta com o patrocínio da Petrobras, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

 

“Nós reunimos essas imagens e áudios e incluímos quatro depoimentos exclusivos de pessoas fundamentais para a história do projeto, uma delas o Herminio Bello de Carvalho, poeta, produtor e um dos idealizadores do Projeto Pixinguinha, no final dos anos 70. Os outros três entrevistados são Alceu Valença, João Bosco e Dóris Monteiro, artistas de primeira linha que participaram do projeto em mais de uma edição”, disse Pedro Paulo Malta, coordenador do Portal das Artes da Funarte.

 

O documentário também contém trechos do programa Pixinguinha 10 Anos, que a Funarte produziu em 1987 em parceria com a então TVE, hoje TV Brasil, e que conta a história dos primeiros anos do projeto. “O João do Vale aparece em um momento ótimo, cantando Coroné Antonio Bento, disse Malta. Foram selecionadas ainda imagens que mostram o primeiro show do projeto, em 1977, com a cantora Nana Caymmi anunciando para o público o início do Projeto Pixinguinha, e trechos de shows marcantes, como o de Marlene, uma das grandes cantoras do rádio.

 

O videodocumento do Projeto Pixinguinha é mais uma das realizações do Brasil Memória das Artes, que também está executando a digitalização das partituras das peças de Walter Pinto (1913-1994), produtor e autor teatral que durante décadas foi o grande nome do teatro de revista, gênero bastante popular nas artes cênicas brasileiras. Está sendo digitalizado ainda o acervo do ator e empresário João Angelo Labanca (1913-1988), grande nome do teatro brasileiro do século 20.

 

De acordo com Pedro Paulo Malta, a tarefa mais árdua é a que envolve a preservação do acervo de Walter Pinto. “É um trabalho praticamente de arqueologia, pegar todo esse material de partituras, identificar a que peça pertence cada uma, é um verdadeiro quebra-cabeça”, declarou. “Para isto, contamos com uma equipe especializada, muito dedicada, que está juntando as peças desse quebra-cabeça e digitalizando esse material maravilhoso”, ressaltou.

 

O trabalho, depois de pronto, ficará à disposição não só de companhias teatrais interessadas em recriar ou remontar espetáculos do gênero, mas também de pesquisadores e historiadores da música brasileira. “O teatro de revista teve uma importância fundamental para a difusão da nossa música popular nas primeiras décadas do século 20, quando ainda não existiam os meios de comunicação de massa para fazer esse papel”, destaca o coordenador do Portal das Artes da Funarte. “Pixinguinha, Lamartine Babo e Mario Lago, por exemplo, foram alguns dos compositores que criaram músicas especialmente para o teatro de revista”, lembrou Pedro Paulo Malta.

 

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *